Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Pé Descalça

"Quero viajar mas não tenho dinheiro": A Solução

20140110_175548-1.jpg

Tenho falado muito com muitos amigos e leitores do blog sobre toda esta questão de querer viajar sozinha. E das coisas que mais surpreendem as pessoas quando tenho esta conversa é: mas como é que tu Inês, com 23 anos, tens dinheiro para viajar?

 

A maior parte das pessoas pensam que é preciso ter um trabalho a tempo inteiro que pague muito (muito) bem para se conseguir poupar algum dinheiro para fazer viagens. Mas nem sempre é o caso. Claro que é importante ter um rendimento de base que cubra as nossas despesas do dia-a-dia (renda, comida, electricidade... enfim, o básico) mas se o que estás a ganhar não é o suficiente para cobrir extras, há muitas maneiras (umas mais criativas que outras) de conseguir ganhar uns trocos para fazeres as viagens todas que quiseres.

 

Aqui ficam algumas ideias (muitas delas praticadas por mim) de conseguires ganhar algum dinheiro que possa revertir para concretizares o teu sonho de viajar pelo mundo inteiro:

 

Arranja um part-time. Ok, esta é a dica mais básica e tinha que a mencionar logo. A maneira mais fácil de ganhar dinheiro para além do teu emprego full-time é arranjar um part-time aos fins-de-semana ou final de tarde. Com milhares de sites de emprego e mil e uma lojas pelo país, acho que já sabes o que fazer para conseguires arranjar um part-time. Mas esta nem sempre é a solução mais ideal para quem já está a trabalhar a tempo inteiro por isso, não te preocupes, tenho outras sugestões.

 

Dá explicações. Houve alguma disciplina do secundário que sempre compreendeste na perfeição? Alguma(s) cadeira(s) da faculdade que te correram super bem? Dar explicações é sempre uma maneira fácil e bastante flexível de conseguires poupar algum dinheiro extra. Prepara uns panfletos todos quitados e toca a distribuir pelas escolas da tua zona e pela tua faculdade. Vender apontamentos (se é esse o teu talento) também é uma opção.

 

Inscreve-te numa agência de hospedeiras/os. Há milhares de agências de hospedeiras espalhadas pelo país (a sério, há mesmo imensas, tipo infinitas agências, e podes inscrever-te em mais que uma) e normalmente estas contratam jovens e estudantes por isso são super flexíveis em termos da disponibilidade que tens de dar. É perfeito para combinar com as aulas e ideal para quem está na fase de escrever a tese ou à procura do primeiro emprego - vais-te ocupando, conhecendo pessoas novas e, mais importante (neste caso), ganhando uns trocos bem merecidos!

 

Põe-te a vender. És uma pessoa criativa e com jeito para as artes visuais e/ou plásticas? Todas as tuas criações podem ser vendidas a quem tu quiseres quando crias uma lojinha no Facebook. E sem qualquer custo para ti! Basta criares uma página, divulgá-la na tua rede de contactos e começar a vender! Podes também vender roupa, sapatos, acessórios criados por ti - tudo e mais alguma coisa! Se forem coisas mais pontuais, podes sempre optar por vender no OLX e sites semelhantes. A escolha é tua!

 

Usa o teu talento como freelancer. Podes também usar o teu talento e ir arranjando pequenos projetos (pagos, claro!) como freelancer. Sites como o oDesk.com e elance.com anunciam todo o tipo de projetos para freelancers: escritoras, tradutoras, técnicas de marketing, programadoras, e até assistentes pessoais podem arranjar emprego nestes sites! Claro que é preciso (para estes dois sites) saber falar inglês mas se tens facilidade com a língua, todo o processo é super simples.

 

Têm mais ideias? Partilhem-nas nos comentários para nos ajudarmos umas às outras (e para me ajudarem a mim ;))!

4 comentários

Comentar post